REFÚGIO

comunicação, tecnologia e outros devaneios

Shrek Terceiro

with one comment

Era uma vez um ogro, que para restabelecer a paz em seu pântano, foi resgatar uma princesa, no quarto mais alto, da torre mais alta, do castelo protegido por um dragão. Ele deveria entregar a princesa para um lorde poder se tornar rei, mas o ogro se apaixonou pela cativa. Teve que aprender a ignorar o que os outros pensavam para ficar com seu amor.

Tempos depois, o ogro vivia feliz em seu pântano e com seu novo amor – além de um burro falante. Até o dia em que o rei e a rainha do reino encantado Tão Tão Distante convidaram o ogro e a princesa para um baile – o burro foi de bicão. Lá o príncipe encantado, com a ajuda da fada madrinha, tentou tirar a princesa do ogro. Mas o amor foi mais forte e o ogro aprendeu a confiar.

Agora, o ogro parte para uma nova aventura, em Shrek Terceiro (Shrek, the Third, 2007). Shrek e Fiona ainda estão no castelo de Tão Tão Distante, aproveitando as mordomias reais, quando o rei Harold morre repentinamente. Com isso o protagonista verde, junto com o Burro Falante e o Gato de Botas, precisa encontrar uma pessoa para sucessão – já que ele não quer assumir as responsabilidades.

O candidato ao trono é Artie, um jovem desprezado por todos em sua escola, que é primo de Fiona. Mas como toda aventura há um obstáculo, ou melhor, vários. Todos os principais vilões dos contos de fadas armam uma rebelião para tomar posse do reino de Tão Tão Distante. Junto com eles está Encantado, que tem uma vingança pessoal preparada para Shrek.

Vale a pena?

Mais uma vez, a DreanWorks mostrou cuidado com a animação. Texturas delicadas, como fios de cabelos que reagem ao vento e as folhas nas árvores, dão um toque de realidade ao conto de fantasia. O movimento dos personagens está natural e fluído, com poucas quebras de frames – seqüência que dá impressão de movimento. Para completar, a trilha sonora que casa perfeitamente com as cenas (destaque para “Live and let die”, no funeral do Rei, e “Immigrant Song” durante o ataque da branca de neve).

As piadas mantêm o ritmo da seqüência. Um humor refinado e com sacadas subliminares, que arrancam um sorriso maroto dos adultos e fazem as crianças gargalharem. Ocorre também uma inusitada inversão de “papéis”, por um feitiço mal sucedido, o que rende situações hilárias.

Há muita realidade nesse conto de fantasia. No fim fica provado que a maior aventura para um homem, ou para um ogro, é a responsabilidade para com os outros e a família – principalmente quando essa última aumenta. Shrek Terceiro é uma boa animação para ver com os amigos e dar boas risadas despreocupadas, como nas histórias que os personagens são felizes para sempre.


Shrek Terceiro (Shrek, the Third, 2007)
Roteiro: Jeffrey Price, Peter S. Seaman e Jon Zack
Direção: Chris Miller
Duração: 93 minutos
Gênero: Animação

 

Written by Joel Minusculi

junho 18, 2007 às 11:28 am

Publicado em Cinema

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Legal cara, eu também gostei muito do filme e fui vasculhar na internet hoje acabei encontrando um spot super bacana em que os bebês do Shrek Dançan Shake, Shake vale a pena dar uma olhada 🙂

    abraço aê

    http://simsalabean.wordpress.com/2007/06/12/os-ogros-dancam/

    ruykosch

    junho 18, 2007 at 1:53 pm


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s