REFÚGIO

comunicação, tecnologia e outros devaneios

A pior vilã no dia dos namorados

with 5 comments

Ela não é exclusiva de pessoas normais. Heróis também são vítimas e nenhum superpoder consegue acabar com ela, ainda mais quando vem de um amor perdido. No dia dos namorados ela fica ainda mais intensa e impiedosa. A saudade é devastadora e abate o Homem-Aranha Azul, de Jeph Loeb e Tim Sale.

Publicada em 2002 pela Panini Comics, a minissérie é constituída de três partes: “Amor, eterno amor”, “Vale tudo” e “Sem você”. O arco é uma declaração triste e apaixonada de Peter Parker a Gwen Stacy, em um dia dos namorados. Tudo porque ele não pode mais contemplar o sorriso dela.

Homem Aranha

Gwen era filha do capitão da Polícia de Nova York Arthur Stacy. Morreu ao ser atacada pelo Duende Verde original (Norman Osborne), que a jogou do alto da ponte referida na estória como George Washington (embora o desenho seja da ponte do Brooklin) em Nova York. A moça teve o pescoço quebrado causado quando da tentativa desesperada do Homem-Aranha de segurá-la com a teia (essa versão depois foi recontada e se sugeriu que quando fora jogada já estava morta, para diminuir a culpa do Aranha no acidente).

Logo a seguir o vilão morreu ao ser atingido pelo seu planador. (Como contado no filme do Homem-Aranha de 2002, sem o final trágico da garota e mudando-a para Mary Jane , mais conhecida atualmente graças aos desenhos do herói). Anos depois Norman Osborne reapareceu vivo, mas Gwen havia realmente morrido.

Homem Aranha 2

Peter Parker, mais uma vez, confronta seus poderes e suas responsabilidades como Homem-Aranha. Enquanto muitas vezes ele só queria poder estar com quem amava, os vilões insistiam em causar problemas. Assim a história segue a trama do “querer ter aproveitado mais enquanto durou e era possível”.

Homem-Aranha Azul é o retrato da saudade bem no dia dos namorados. É triste, assim como a cor azul, “assim como o Blues”. É a prova de que sem um grande amor vem a uma grande solidão. Com isso, até mesmo Peter Parker sofreu para aprender a amar de novo.

Aranha 3

Joel Minusculi
Que entende o sentimento de Peter Parker hoje

Written by Joel Minusculi

junho 12, 2007 às 1:26 pm

Publicado em Quadrinhos, Resenha

5 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Foi o post mais diferente de Dia dos Namorados que eu li até agora. E também o mais triste.
    Isso não quer dizer que não tenha ficado ótimo, porque é bem comovente e criativo.
    Tá certo que o Peter Parker é de mentirinha, mas os sentimentos são iguais em qualquer lugar do mundo. Até nos filmes e nas revistas. Não tem como medir sofrimento e sempre que se perde algo que nos faz bem é muito triste. Bem mais triste que os tons de azul mais acizentados.

    obs: um grande amor também traz grandes responsabilidades!

    ;*

    Marina

    junho 12, 2007 at 4:52 pm

  2. Noosa, eu realmente não sabia da existencia dessa menina lá! Muito bom o post joel! Bastante trsite tbm ;/

    abraço ao!

    pandini

    junho 12, 2007 at 6:01 pm

  3. Concordo com a Marina.
    Ótimo Post!
    😉

    Felipe

    junho 12, 2007 at 6:28 pm

  4. Live and let live!

    O amor não deve trazer sofrimento, nós é que idealizamos o tal AMAR…

    Não concordo com o blue da história. O azul é
    lindo e transmite paz. Não dá para compar o “blue” americano com a nossa “tristeza”! Enfim, cada um chama o sentimento como conforta mais…

    Não é preciso um grande amor para se sentir pleno. É uma questão: você com você mesmo. Vive-se muito bem sem um grande amor, ou sem nenhum amor. Não é o AMOR que nos completa, nem o outro. Somos nós mesmos.

    Sabe!?! Aprendi, nesses árduos anos de buscas (lá se vão três décadas), que o importante é viver o momento, tirar o máximo dele. Não deixar ser controlado pelos sentimentos e sim sempre equilibrá-los.

    Quem colore a vida, são as nossas atitudes, é quem nós somos e o valor que damos ao que temos, seja material, imaterial, mortal, imortal; fica a critério.

    Nesse breve espaço para se viver, não há lugar para o sofrimento. Mesmo ele insistindo em dar o ar de sua graça, basta superá-lo. Tenho certeza que você irá amadurecer e se surpreenderá com sua capacidade de transformar e transpor barreiras.

    Um excelente DIA DOS NAMORADOS para todos. Será que é preciso um dia para isso?!

    Viver nos enamorada dia e noite!

    Chears!

    Raquel

    junho 12, 2007 at 6:55 pm

  5. Pois é, de todas as histórias que rememoram o primeiro amor do Peter, acho essa a mais bem acabada. Inclusive porque o Tim Sale imprime uma narrartiva menos heróica nas ilustrações dele, mais romântica, mesmo quando desenha arcos mais convencionais. E essa parceria dele com o Loeb rendeu ótimos trabalhos que trouxeram um pouco daquela aura “antiga e ingênua” aos quadrinhos Marvel (Hulk Cinza e Demolidor Amarelo).
    E por mais que eu seja um fã mais contemporâneo do Teioso, a fase que antecede a morte da Gwen é sem dúvida um dos pontos altos na carreira do amigão da vizinhança.
    Abraço,
    Felipe.

    Felipe Saitou

    junho 12, 2007 at 7:08 pm


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s